TRANSPARÊNCIA

Para mobilizar, sempre partimos da ideia de respeitamos e valorizarmos cada pessoa e seu conhecimento. Defendemos o diálogo e a democracia em todas as situações pois TODOS tem muito à ensinar, uns aos outros. Por isso, atuamos de forma não leviana ou abstrata: cada pessoa é ÚNICA e tem seu direito de se expressar. Por isso, convidamos à todos que desejarem ter seus textos ou ideias publicadas em nosso BLOG, participem!

 

É dessa união que construiremos, sem dúvida alguma, uma sociedade melhor e mais HUMANA.

2010 ~ 2018 © ClaudioDiMauro.com.br   TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 

desenvolvido por

ete CONSTRUÍDA COM RECURSOS PRÓPRIOS DO DAAE

da Redação

Segunda-feira, 13 de Julho de 2015

Sem matérias relacionadas

   A ETE do Jardim das Flores e Santa Maria foi construída para atender 20 mil pessoas foi construída com recursos do DAAE. Metade do custo foi disponibilizado pela Agência Nacional de Águas – ANA procedentes do Programa de Despoluição de Bacias Hidrográficas –PRODES.

 

    Com esse Projeto a ANA deposita na Caixa Econômica Federal o valor correspondente e poderá ser retirado em 12 parcelas desde que comprovada a eficiência da Obra. Ela deveria ter 98% de eficiência, ou seja, limpar os esgotos em 98 %.


   Durante todo o tempo em que ficamos na Prefeitura tivemos acesso aos recursos, retiramos mensalmente as parcelas compatíveis.


   No início houve a fase de maturação da obra, formação dos gases necessários para o funcionamento do biodigestor, tendo em vista os sistema Anaeróbico e depois Aeróbico.

 

   Normalmente essa fase dura cerca de 6 meses.

 

   É a fase de ajuste do sistema. Nessa fase há emissão de odor, até que o ajuste e a “calafetação” dos pontos de fuga dos gases seja completada. Por isso, nos primeiros meses o odor afeta as áreas circunvizinhas da ETE.

   Mas, depois de concluída a “calafetação” e quando a gestão é feita de maneira adequada o odor não incomodará mais os vizinhos. Claro que isso dependerá sempre da continuidade de uma boa gestão da ETE.


   Assim foi o caso desta ETE que custou aproximadamente 3 milhões de reais.


   Quando Cláudio Di Mauro saiu da Prefeitura de Rio Calro (SP), faltavam para o DAAE receber cerca de cinco (5) parcelas do dinheiro que a ANA depositou na Caixa Econômica Federal. A correção era feita mensalmente

.
   Depois disso, infelizmente, o dinheiro ficou retido na Caixa Econômica Federal, tendo em vista que a operação da ETE era feita de maneira inadequada e não houve autorização para o DAAE usar o recurso. Tendo em vista a falta de gestão eficiente da ETE pelo DAAE, o dinheiro ficou perdido e a Autarquia não recebeu mais.


   Nas fotos vemos o dia da inauguração da ETE com presença da então Diretora da ANA Dilma Pena e do Secretário Adjunto de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo Rui Brasil Assis. Uma grande obra que merece toda atenção da população de Rio Claro.

clique nas imagens para amplia-lás

Agora queremos saber de VOCÊ: Qual a SUA OPINIÃO sobre essa matéria? Escreva. Opine. PARTICIPE!
E com a SUA ajuda que podemos deixar esse nosso sitio cada vez mais agradável aos nossos leitores